quinta-feira, 18 de setembro de 2014

A minha semana

Começo por dizer que tenho andado cansado... Iniciei a semana a descobrir um problema na faculdade e, desde aí, cada vez que resolvo um, aparece outro. Parece que ando enguiçado, tenho de ir a bruxa... :( 

Para ajudar, o carro teve de ir para o mecânico, para a revisão normal e aqui o je teve de voltar a andar de transportes públicos. Como não tenho passe, tive de pagar bilhete. E tenho a dizer-vos, os bilhetes estão a um preço exorbitante... Gastei quase 10 Euros só para ir a faculdade e voltar... isto não se admite. 

Mas enfim... Na viagem, o meu gaydar detectou muita gente... acho que desta vez pifou de vez... E é detectar no sentido de me aperceber que possivelmente a outra pessoa também é gay... Não estejam já para aí a pensar coisas feias de mim. LOL

Enquanto fui à faculdade, também reparei que a azafama das praxes começou... Francamente, por muito que tente, não consigo perceber a graça daquilo e como é que as pessoas aceitam algumas coisas. Eu nunca participei em praxes, quando entrei na  faculdade recusei ser alvo delas e, depois mais tarde, não tive o mínimo interesse em praxar. Acho um ritual, se é que se pode chamar ritual, degradante.

No entanto gosto dos trajes, usei traje e gosto de ver alguns meninos trajados... :D

E não havendo mais a dizer deixo-vos um vídeo de uma menina que me arrepiou todo! :X




16 comentários:

  1. Anti-praxe e usas traje? As coisas são muito diferentes em Lisboa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que uso, eu sou contra as praxes, não contra a restante tradição académica... lol

      Eliminar
  2. Transportes públicos caros? O nosso dinheiro tem de Salvar é bancos da falência! Nada de investir no bem estar das pessoas... mas como diz um amigo meu só temos o que merecemos. ..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas ao mesmo tempo que se salva os bancos da falência, salva-se também as poupanças de muitas pessoas... Nem tudo é mau ;)

      Eliminar
    2. E esses bancos salvam-se à conta do meu bolso, que pago cada vez mais impostos! E serviços de qualidade... nem vê-los...

      Eliminar
    3. Mas lá está, não é só o banco que se salva... é também o dinheiro dos contribuintes.

      Eliminar
  3. Pois eu diria que vcs por ai tem sorte! Caros mas funcionam, por aqui são caros e uma M_ _ _ A! Mas, é sempre bom estar no meio da multidão para calibrar o GAYDAR não é? rsrsrs abs!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá funcionar, funcionam ... o pior são as greves mas isso é outra história! eheheh ;)

      Eliminar
  4. Depende das praxes. Em Coimbra acho que não são (eram) tão agressivas como noutras faculdades mais novas.
    Nunca praxei mas fui praxado no meu primeiro ano. Foi uma praxe muito "integrante" e construtiva. Alguns jogos no parque pela manhã; uma visita aos principais locais da faculdade, para identificação salas de aulas (incluindo uma aula fantasma); almoço em grupo na cantina.
    Dependendo de como é feita, pode ser muito importante para quem se encontra num local desconhecido com pessoas novas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, varia muito de faculdade para faculdade! No entanto toda aquela gente aos gritos e dar ordens como se fossem capitães de um exercito qualquer sempre me fez muita confusão...

      Acho que essa integração é possível através de outras praticas que não as praxes.

      ;)
      Bem-vindo Leonel

      Eliminar
  5. Já muito escrevi sobre as praxes. No entanto, há algo que pretendo esclarecer. A praxe em si é um espectáculo degradante que envolve sempre uma supremacia do dito veterano sob o caloiro, uma sujeição voluntária (às vezes não tão voluntária assim). A tónica é a humilhação. O perigo de incluirmos os "joguinhos e os jantares" nas praxes é o de se cair na irresistível tentação de dizer que há uma praxe "boa" e uma praxe "má". Não é assim. A praxe É má. Intrinsecamente má. E devemos lutar contra ela. Isto no seguimento do comentário do Leonel.

    um abraço, Rúben.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que não diria melhor meu caro Mark!
      eheheh ;)

      Eliminar
  6. *sobre e não "sob", grrr. Enganei-me. :$

    ResponderEliminar
  7. Muitos começam assim Rúben "ah e tal, não sei tenho gaydar" e depois quando dão por ela (ou por ele lolol) o gaydar rebenta por todo o lado (LOL).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL
      Acho que ainda não cheguei a esse ponto... LOL

      Eliminar