sexta-feira, 18 de abril de 2014

Foi assim que aconteceu II






Muito bem, da última vez ficamos na parte em que eu ia falar de um dado rapaz...

Este rapaz, era o mocinho mais inteligente da minha turma. Também era bonito, verdade seja dita. Fomos-nos aproximando e, no 12ºano já ficávamos sentados lado a lado na carteira, fazíamos todos os trabalhos de grupo juntos e os individuais também muitas vezes acabávamos por fazê-los juntos. E até fazíamos uma boa dupla. Os nossos trabalhos de grupo eram sempre os melhores e as nossas notas finais também eram as melhores.

A nossa cumplicidade foi, assim, aumentando. Era ele que me mantinha acordado nas aulas de história de arte, que logo a primeira hora da manhã eram deverás complicadas. Tinha a mania horrível, mas eficaz, de cada vez que eu ia bocejar me espetar os dedos no lado da região lombar. O resultado era um enorme salto na cadeira, mas lá acordava...

Mas a coisa lá ia... a dada altura chateamos-nos e, sinceramente já nem me lembro porquê. Ele insistiu em falarmos no velhinho msn, mesmo eu dizendo que não queria falar sobre o assunto. As tantas, lá me venceu e falamos. Não me lembro do rumo da conversa mas lembro-me de para o final ter dito qualquer coisa do género de: o problema é que gosto demasiado de ti para  ficar chateado muito tempo. Estraguei tudo. A partir daí ele começou a afastar-se cada vez mais.

Eu não tinha dito aquilo com qualquer segunda intenção ou sequer na esperança de vir a ter qualquer coisa com ele. Nada disso. Contudo, ele assustou-se. Com aquilo que sei hoje, acho que ele percebeu, muito antes de mim, que eu estava apaixonado por ele. E então decidiu afastar-se.

Para que percebam o resto da história, tenho de vos contar que rapaz é mesmo gay e hoje, vive com um outro moço.

Assim, calculo que o afastamento dele tenha sido tanto para não me dar mais esperanças, mas também, porque ele próprio se começou a perceber da homossexualidade dele. E o rapaz lá lutou contra o assunto a maneira dele. Primeiro reatou um namoro antigo com a R.. Sim, é a mesma R., e que na altura andava caidinha por ele. Depois aquilo não deu em nada e no baile de finalistas atirou-se a J.. Sim, a mesma J. que eu costumo falar. Mas tudo muito artificial, como se estivesse a querer provar ao mundo qualquer coisa. Que era um grande garanhão ou coisa do género. 

No entanto, eu não reparei em nada e na altura, pensava eu que, andava caidinho por uma rapariga que entrou para a minha turma no 12ºano.

Acabamos o 12ºano, cada um de nós seguiu o seu caminho. Ele foi para o curso de arquitectura e eu fiquei a fazer melhoria de notas porque não tinha conseguido entrar por uma única décima.

E, é nesta altura que eu começo a sentir a falta dele. Enquanto tínhamos aulas e estávamos na mesma carteira, sempre nos mantínhamos juntos, embora com uma grande frieza da parte dele. 

E o que aconteceu depois?!

Cenas dos próximos capitulos, claro! ;D

22 comentários:

  1. Okay, primeiro que tudo: o meu secundário foi uma seca que não arranjei nenhum amigo assim ahahahah
    segundo:tu é que estavas a pensar que estavas caidinho por uma rapariga da tua turma, foi isso?
    fico á espera a ver no que se desenrola :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, era eu que pensava que andava caidinho. Acho que foi mais uma ilusão do que outra coisa... mas para mim, na altura fazia sentido. ;D

      Eliminar
  2. oh pah é triste quando essas coisas não dão em nada, espero que tenhas conseguido refazer a tua vida da melhor forma :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos de esperar pelos próximos episódios... LOL ;D

      Eliminar
  3. Eu tive um amigo no secundário e falei dele, durante algum tempo, nos anos iniciais do meu blogue. Até à data, foi a pessoa que mais me marcou. Claro que hoje, olhando para trás, vejo a inexperiência e ingenuidade de tudo aquilo. A minha história toca na tua em alguns pontos: também ele se assustou e começou a namorar uma miúda. Eu, felizmente, nunca passei por essa fase da negação. Sei desde bem pequenino do que gosto e o que sou. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele de certa forma também me marcou bastante. Mas lá está, foi tudo muito ingénuo, tanto que eu só me apercebi meses depois dos meus sentimentos por ele. Aliás só passado algum tempo é que consegui perceber todos os contornos da história. ;D

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Não propriamente... Comecei a tirar arquitectura. Não acabei o curso. ;D
      Não me digas que és arquitecto? LOL

      Eliminar
    2. Aí quero mais pormenores! LOLOL ;D

      Eliminar
    3. Só falo na presença do meu advogado podre de bom LOL

      Eliminar
    4. Não és nada parvo a pedir... LOL

      Eliminar
    5. Deves pensar que tenho 20 anos como tu LOL :P

      Eliminar
    6. Eu até acho muito bem... já que tens de lhe pagar honorários ao menos vais lavando a vista... LOLOL :P

      Eliminar
  5. Eu nessa fase da vida estava longe de saber o que sei hoje. No entanto, não deixa de ser irónico que o rapaz se afastou e depois ele próprio se reconhece como gay. Alguma vez voltaram a falar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, chegamos a encontrarmos-nos umas três ou quatro vezes ou no autocarro, ou mesmo em jantares de turma que fizemos posteriormente...

      ;D

      Eliminar
  6. Revejo-me, em parte, nesse rapaz, mas já no pós-faculdade. Descobri que um amigo da fac. era gay e nunca me senti confortável sobre falar desse assunto, e evitei-o sempre. Ele entretanto afastou-se da malta, no geral, pelo que perdi a oportunidade...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A questão é que na altura eu nem fazia ideia que estava interessado nele. Para mim ele era apenas um amigo, só mais tarde é que consegui perceber o que realmente sentia por ele... ;D

      Eliminar
  7. é estranho olhar para trás e perceber que o que se sentiu por outros rapazes foram pequenas paixões (ou as vezes maiores) que na altura nem se percebia. agora percebo que tive algumas paixões por rapazes enquanto era novo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acho que vai acontecendo a todos... no meu caso só vejo mesmo esta... eu tão ingénuo na altura... LOL ;D

      Eliminar
  8. eu, no secundário, era hetero, não gay-escondido, hetero mesmo. agora já não.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eras hetero ou eras gay e não sabias, na altura?! Estou confuso :S

      Eliminar