sábado, 16 de novembro de 2013

Momentos pós conversa


Os dias correm lentos...

No trabalho, fui parar a faculdade novamente (não me recordo se já havia dito), no entanto aquilo está a ser uma autentica barracada.... é que não atendemos ninguém. Não me interpretem mal, eu cá até nem importo... Mantenho-me a par das notícias do dia, comecei a ler um livro importante para a tese e até li a minha revista deste mês que ainda não tinha tido tempo.

Hoje troquei de horário com uma colega que estava a fazer o turno da noite noutra faculdade... excelente dia para o fazer... então não é que hoje era o dia das comemorações do centenário da associação de estudantes e aparecem lá um monte de famosos... E quem mais é que aparece?!?! A senhora directora, o sr director, seu chefe, e a gerente da agência de apoio. Tudo bem, no problem! Temos um bocadinho mais de cuidado com as aparências e tudo haverá de correr bem...

Pois o trio maravilha chegou e nem teve a decência, a delicadeza ou simplesmente a boa educação de nos vir cumprimentar! A sra directora ainda disse um adeus, mas mais nada. À saída passou assim por nós e disse a um colega que isto estava a correr muito mal e que tínhamos de ir atrás dos alunos! Mas assim bastante afastada e de fugida... como se nós lhe pudéssemos pegar alguma doença. Fiquei danado!

Mas pronto... Passando para coisas mais interessantes...

Tenho falado com o P. durante a semana. No início da semana comecei a ficar um bocado preocupado porque me pareceu que ele se estava a afastar... Mandei uma mensagem carinhosa na noite de sábado sobre o nosso encontro e ele nem me disse nada. No outro dia só disse bom dia. Além disse as respostas às mensagens ficaram mais lentas. Não pude deixar de ficar triste... eu sei que ele saiu à pouco tempo de outra relação, e que eu também lhe passei um fardo um bocado pesado, logo deve precisar de algum espaço para ele e para pensar... E nesta situação o que se faz?! Não vou deixar de tentar avançar com as coisas! Por outro lado, também não quero ir com demasiada sede ao pote, e nem tão pouco dar a ideia que estou desesperado e a pressiona-lo ... Vou com cuidado, eu sei, e é o que tenho tentado fazer...

Na quinta fomos lanchar, depois do trabalho, tentei abordar assuntos normais e corriqueiros do dia-a-dia, sem entrar no assunto nós. Ele pareceu-me normal, só para o fim pareceu mais cansado, e até um pouco menos falador... no final deste encontro já não lhe mandei sms querida. Achei que já era pressiona-lo demais...

Estou um bocado perdido neste momento para ser franco. O que se deve fazer nestas situações?! :S



Sem comentários:

Enviar um comentário