quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Momentos musicais 1.2.


Estou viciado nesta música!

Linda não é?! ;p

Último dia de trabalho


Pois é, amanhã é mesmo o último dia de mais uma fase da minha vida! Vou fechar mais um capítulo e dar mais um passo em frente.

E terminando este período, é tempo de fazer uma pequena reflexão destes últimos 4 meses de trabalho.

Não tive momentos fáceis, tive momentos mais felizes e outros mais complicados... no geral desiludi-me com esta instituição... da última vez que tinha trabalhado neste Banco sei que deixei firmado o meu lugar, acredito que deixei saudades e as avaliações que me foram dadas foram muito boas, modéstia à parte! Saí com a certeza que a porta tinha ficado escancarada e estava certo, pois foram eles que me chamaram para este contrato, mesmo depois de eu ter recusado um outro para fazer o mestrado. 

No entanto o ambiente de trabalho na última agência em que trabalhei era horrível, fiquei feliz por sair de lá e se eu já achava que bons ambientes de trabalho eram fundamentais, agora tenho a certeza absoluta. Fui bem recebido a principio, mas rapidamente me apercebi que até um estagiário com menos de 1/3 da minha experiência era mais valorizado que eu. Tive de enfrentar uma chefe que me decidiu fazer a vida negra e ainda hoje não percebi porquê! Colegas de trabalho com ânsia de se afirmarem sem olhar a meios, somente a fins. Faltas de educação e entreajuda reduzida. Clientes rudes, mal educados, e sem princípios!

Com isto tudo apercebi-me que estava no lugar errado, aquilo não é sitio para mim, aquilo não é o futuro que pretendo. Tenho pena porque quando saí da licenciatura sonhava com um futuro na banca. Achava um bom emprego, bem remunerado, uma boa carreira, estável e com um bom estatuto social. 

Mas isto não é mau, atenção! Tinha um professor no mestrado que uma vez disse para uma rapariga lavada em lágrimas, por não ter entrado neste banco onde trabalho, que isso era muito bom. A rapariga claro ficou em choque e ele explicou que estes trabalhos eram de certa forma maus porque não permitiam as pessoas evoluir, uma vez que ao fim de um tempo as pessoas acomodavam-se e acabavam por perder possíveis carreiras de sucesso que estavam a sua volta. Na altura achei isto uma estupidez mas agora compreendo e acho bastante verdadeiro. !

Bem, como diz o senso comum : "Quando se fecha uma porta, abre-se uma janela"! E portanto agora é altura de voar para outro lugar. Vamos esperar para ver o que o futuro me reserva neste campo, e esperar, e desejar que o meu próximo trabalho seja muito melhor!

Agora é tempo para a Tese. Estou pronto para avançar e entusiasmado. É um projecto que quero mesmo acabar e com o melhor resultado que conseguir! ;-)

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Momentos musicais


Uma boa música para a noite! 

Distanciamento


Cada vez sinto o P. mais distante.... E ontem parecia que tudo ia de mal a pior....

Logo de manhã recebi uma mensagem a desejar-me bom dia. Respondi de forma mais fria, afinal de contas no dia anterior fiquei à espera de uma resposta a uma sms desde as 9h da manhã! Aproveitei o andamento e convidei-o para ir beber um café... Acho que temos de falar, assim não podemos continuar... A resposta começou por ser agradável, mas rapidamente me foi dito que agora só no fim-de-semana pois nem para ele tinha tempo.

Ok, tudo bem! Não gostei, caiu-me mal! Se realmente quisesse, arranjava um bocadinho livre. Afinal de contas quando gostamos de alguém, queremos estar com ela. 

Ao longo do dia, abri o facebook, e ele partilha-me uma notícia a dizer que sexo com ex's fazia bem à saúde. Ora se já estava muito satisfeito, mais ainda fiquei. Eu percebo que aquilo pode não querer dizer nada. Viu, achou graça e partilhou. Mas também pode querer dizer algo. E mais uma vez caiu-me mal, muito mal!

Ontem andei o dia todo mais abatido, mais triste. Até que acabei por ir com a J. ao cinema. Já tínhamos apalavrado isto durante o fim-de-semana e embora a disposição não fosse muita, achei que me ia fazer bem. Pelo menos não ficava em casa a pensar. O problema é que tudo me fazia lembrar dele. Eram os cartazes do filme que ele me falou que gostava de ir, eram os casalinhos que passavam e enfim!

Hoje basicamente trocamos uma sms a dizer bom dia! Porreiro não é?! 
Eu não o consigo perceber, porque é que ele me encanta se depois me dá para trás?! Se não é o que quer, porque é que me deu esperanças?!

No fim de semana vou tentar ter uma conversa franca com ele, perceber o que ele quer e que rumo vamos tomar. Se esta conversa ditar o fim, que assim seja... Vai-me custar horrores, porque eu estava mesmo a começar a gostar dele. Mas vai ter mesmo de ser! Como diz o senso comum: "Não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe." :'(

Pelo menos nem tudo é mau, já só tenho mais dois dias de trabalho e depois posso dedicar-me à tese por completo.





quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Inseguranças e receios


Novidades?! Novidades não se pode dizer que haja.

Sinto o P. cada vez mais distante. Temos falado menos, as repostas as mensagens têm sido cada vez mais lentas, e ainda não marcamos nada para esta semana. Resolvi não insistir muito, nem combinar nada, pareceu-me que ele necessita do seu espaço e do seu tempo para por as ideias no lugar. Estarei certo? Não vos sei dizer. Se calhar isto é o principio do fim desta história. Se calhar é só um compasso de espera necessário.

Tenho receio, que ele ache que eu darei demasiado trabalho, por ser demasiado inexperiente e ainda ir no principio de uma estrada que ele já percorreu. 

Será que anda a ver outras pessoas e está a perder o interesse em mim?! se andar, não posso exigir-lhe que não o faça. Afinal de contas e para todos os efeitos somos só duas pessoas que trocaram bons momentos e alguns beijos.

Sinto-me em inseguro, embora tente não mostrar isso. Esperemos que brevemente melhore...

domingo, 17 de novembro de 2013

Dependência e erros


Nem sei por onde começar...

Segundo a R. estou Pdependente. Fico ansioso à espera de resposta as minhas mensagens, fico tão atrapalhado que acabo por meter os pés pelas mãos, digo as coisas erradas e depois culpo-me por isso. Dou comigo a sentir falta da presença dele, da voz dele, do toque dele, dos beijos dele. 

Mandei uma mensagem que não devia ter mandado e ele não me disse mais nada durante a tarde. Não que tenha dito alguma coisa ofensiva ou assim, apenas acho que fui chato. Acho não, tenho a certeza. E agora estou para aqui aos saltos cada vez que recebo uma sms.

Ainda para mais, já não posso dizer nada se não pioro a situação, por isso desespero e desespero!

sábado, 16 de novembro de 2013

A minha vida de acordo com Britney Spears



Seguindo o desafio lançado pelo Kyle Phillipe do Diário dos 7 mares,aqui fica a minha contribuição. E apesar do que possa parecer isto não foi nada fácil, mas foi bastante divertido.


As regras são:
- usando nomes de músicas apenas de um artista ou grupo, tentar habilmente responder a essas perguntas;
- passar para quantas pessoas quisermos;
- colocar o link de quem nos indicou;
- não podemos usar a mesma banda/cantor que quem nos passou o desafio usou;
- tentar não usar as mesmas músicas;


1.                 És um homem ou mulher: I love rock and roll
2.                 Descreve-te: everytime
3.                 Como te sentes: baby one more time
4.                 Descreve o local onde vives atualmente: lucky
5.                 Se pudesses ir a qualquer lugar, onde irias:  i wanna go
6.                 A tua forma de transporte preferido: toxic
7.                 O teu melhor amigo: radar
8.                 Tu e o teu melhor amigo são: scream and shout
9.                 Se a tua vida fosse um programa de tv, como se chamaria: stronger
10.             O que é a vida para ti: till the world ends
11.             O teu relacionamento:  sometimes
12.             O teu medo: womanizer
13.             Qual o melhor conselho que tens a dar: My prerogative
14.             Pensamento do dia: break the ice
15.             Seu lema: circus


Agora é a vossa vez! Toca a pensar no assunto...

;-)

Momentos pós conversa


Os dias correm lentos...

No trabalho, fui parar a faculdade novamente (não me recordo se já havia dito), no entanto aquilo está a ser uma autentica barracada.... é que não atendemos ninguém. Não me interpretem mal, eu cá até nem importo... Mantenho-me a par das notícias do dia, comecei a ler um livro importante para a tese e até li a minha revista deste mês que ainda não tinha tido tempo.

Hoje troquei de horário com uma colega que estava a fazer o turno da noite noutra faculdade... excelente dia para o fazer... então não é que hoje era o dia das comemorações do centenário da associação de estudantes e aparecem lá um monte de famosos... E quem mais é que aparece?!?! A senhora directora, o sr director, seu chefe, e a gerente da agência de apoio. Tudo bem, no problem! Temos um bocadinho mais de cuidado com as aparências e tudo haverá de correr bem...

Pois o trio maravilha chegou e nem teve a decência, a delicadeza ou simplesmente a boa educação de nos vir cumprimentar! A sra directora ainda disse um adeus, mas mais nada. À saída passou assim por nós e disse a um colega que isto estava a correr muito mal e que tínhamos de ir atrás dos alunos! Mas assim bastante afastada e de fugida... como se nós lhe pudéssemos pegar alguma doença. Fiquei danado!

Mas pronto... Passando para coisas mais interessantes...

Tenho falado com o P. durante a semana. No início da semana comecei a ficar um bocado preocupado porque me pareceu que ele se estava a afastar... Mandei uma mensagem carinhosa na noite de sábado sobre o nosso encontro e ele nem me disse nada. No outro dia só disse bom dia. Além disse as respostas às mensagens ficaram mais lentas. Não pude deixar de ficar triste... eu sei que ele saiu à pouco tempo de outra relação, e que eu também lhe passei um fardo um bocado pesado, logo deve precisar de algum espaço para ele e para pensar... E nesta situação o que se faz?! Não vou deixar de tentar avançar com as coisas! Por outro lado, também não quero ir com demasiada sede ao pote, e nem tão pouco dar a ideia que estou desesperado e a pressiona-lo ... Vou com cuidado, eu sei, e é o que tenho tentado fazer...

Na quinta fomos lanchar, depois do trabalho, tentei abordar assuntos normais e corriqueiros do dia-a-dia, sem entrar no assunto nós. Ele pareceu-me normal, só para o fim pareceu mais cansado, e até um pouco menos falador... no final deste encontro já não lhe mandei sms querida. Achei que já era pressiona-lo demais...

Estou um bocado perdido neste momento para ser franco. O que se deve fazer nestas situações?! :S



domingo, 10 de novembro de 2013

A conversa



Ontem à tarde, resolvi pegar numa das vossas muitas sugestões do último post e ir passear com o P.. Sei que acabamos a passear por Lisboa e a lanchar na zona do Saldanha...

Como sempre foi muito bom, a conversa fluiu, rimo-nos, divertimos-nos e foi mesmo agradável. Depois voltamos para a casa dele de metro, onde eu tinha deixado o carro. Ele acompanhou-me ao carro e disse-me que precisávamos de ter uma conversa.... Pronto, pensei eu para mim mesmo, vai-me já por um belo par de patins. Mas não, ele começou por dizer que não sabia se estava apaixonado por mim, mas que eu não lhe era indiferente, e que era preciso saber se éramos ou não compatíveis.

Ok, eu percebi que ele estava a levar aquilo para o lado sexual, mas não percebi em concreto ao que ele queria chegar... Então ele queria saber se eu era activo, versátil ou passivo!

Fiquei um bocado embasbacado com a situação e tive de lhe dizer que não sabia, porque ainda era virgem, e como tal era algo que não tinha descoberto... e que pensava que ele já se tinha apercebido disso quer pela conversa que tínhamos tido na tarde do cinema, quer pelas próprias conversas que tivemos. Mas não, ele não tinha percebido... a conversa seguiu e acabei por lhe dizer que ele também mexia comigo, mas que não sabia bem se estava ou não apaixonado...

No geral gostei da atitude dele... disse-me que de certa forma era uma responsabilidade acrescida para ele porque se chegasse a acontecer alguma coisa entre nós, seria a minha primeira vez e ele queria que fosse especial... (escudado será dizer que com esta parte me derreti todo!)

No fim, disse-lhe que esperava não o ter assustado com a minha bagagem e ele disse-me que não, que tal como eu, ele tinha a sua. Tinha saído de uma relação a pouco tempo e que tinha um rol de traições na mala, logo era-lhe difícil confiar nas pessoas e era algo que eu também tinha de ultrapassar (mais uma vez derreti-me todo! Eu tenho de ultrapassar, mostra interesse em mim, não?)

Também me disse que o melhor amigo dele lhe havia dito para ele não me perder, porque pelo que viu de mim no facebook eu era um bom partido e uma boa pessoa... que bom, pelos vistos já tenho o melhor amigo dele do meu "lado". Bacano não é?

Depois fui a casa da R., estive lá com um grupo de amigos e vim para casa. Estive o tempo todo a pensar naquilo que tinha acontecido e naquilo que eu realmente sinto pelo P.. Será que estou apaixonado por ele?! Ou será que isto é só a adrenalina de ser tudo novo para mim?!

Ser ou não ser, eis a questão!!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Mais um passeio


Adivinhem lá, onde fui ontem com o P.!!!

Fui dar uma voltinha para a baixa, e acabamos estacionados no cais das colunas... 

Mas vamos pelo inicio. Como já estava a ficar com saudades resolvi convida-lo para ir dar uma voltinha ontem, e acabei por sugerir a baixa. Começamos cá em cima, junto à brasileira e fomos descendo, passamos pelos  gelados santini, comemos um gelado claro e depois continuamos a descer, até chegarmos ao cais das colunas.

É impressionante a vida que tem a baixa.... era uma quantidade enorme de artistas de rua... passamos por um rapaz e a mãe que estavam a cantar opera! Completamente divinal... cantavam tão bem, que até fiquei com pele de galinha...

Voltando ao P. e já no cais das colunas... ficamos lá sentados a falar um bom bocado sobre filmes, séries, trabalho e etc... Durante todo esse tempo eu só consegui pensar em beija-lo, no entanto não tinha coragem para tentar grande coisa com tanta gente a volta. Voltamos para o metro e desta vez coube a ele a parte da despedida. Estava a espera que ele se coloca-se a jeito para lhe dar um beijo, mas ao invés disso ele deu-me um abraço... Foi bom, mas sinceramente soube-me a pouco... Mas também estávamos no metro....

Mudando de assunto. Trabalho.

Hoje pediram-me para me deslocar à região para terem a amabilidade de me dizer que não pretendem renovar o contrato. Eu já estava a espera e até já nem tinha intenções de continuar lá, mas pedirem-me para ir lá especificamente para assinar um papel em como sabia, achei que foi um pouco de gozo... enfim já está. Também me disseram que para a semana vou voltar para o stand da faculdade, o que é bom... pelo menos não aturo a vibora da minha subgerente... Ah pois é! Eu ainda não contei, mas afinal não era o gerente que não gostava de mim, era a subgerente. Ela andou a tentar virar toda a gente contra mim, e o gerente só estava a acusar a pressão. Sinceramente não percebi porquê ou qual o intuito dela mas acho que aquilo é mesmo o feitio dela! Enfim, agora já está melhor e acho que não conseguiu levar a melhor. E também amanhã é Hasta la vista, baby!!

Até vou trabalhar com outro animo!

Já agora preciso de locais românticos para ir com o P., alguém têm sugestões?! Não se acanhem!!


quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Tarde de Cinema


Domingo foi um dia excelente....

Fui ter com o P., a meio da tarde para vermos um filme que ele já me tinha falado ao jantar. Fui um bocadito para o nervoso, como se devem ter apercebido pelo último post.

Antes que comecem a pensar, não, não se passou nada entre nós no campo sexual. Foi uma tarde agradável, eu cheguei e fomos fazer umas pipocas que eu tinha levado. Depois fomos para o quarto dele e sentados na cama vimos o filme...

Claro está, que comigo a situação não podia ser tão linear. E não se pode dizer que tenha visto grande coisa do filme. Mas vamos pelo princípio. Como é que nos sentamos?! A minha ideia era ficarmos assim mais para o juntinho, mas ficamos mesmo um ao lado do outro. E eu fui-me aproximando e aproximando, e ele nada. Então pensei: vou por o braço a volta dos ombros dele! E lá fiquei uns 10 min a tentar ganhar coragem para o fazer. Depois de o fazer ele aninhou-se um pouco mais junto de mim e lá aquilo ficou mais compostinho... lol

Fim do filme! Começam a passar os nomes dos actores, ele não se mexe e eu também não. Quem dá o primeiro passo? Eu, ele, e agora? Lá nos voltamos um para o outro e pronto, saíram uns beijinhos.

Depois vimos umas series e fomos fazer o jantar. Adorei simplesmente! Ele teve o cuidado de preparar um dos meus pratos preferidos, e eu derreti-me todo! ;D Entretanto enquanto cozinhávamos consegui meter em conversa a minha saída do armário e consegui (acho eu!) que ele percebesse que isto para mim é tudo um mundo novo. Era um ponto que achava importante para que ele entendesse que as vezes as minhas hesitações não são sinónimo de falta de interesse, mas sim de falta de experiência.  

Lá jantamos, eu conheci os companheiros de casa dele e vim para casa. Foi bacano este tempinho... eu gosto de estar com ele. Não sei se estou apaixonado, mas lá que ele mexe comigo, mexe...

E agora, assim só para introduzir alguma comédia ao post, vou contar-vos a parvoíce do fim de semana!
Fala o Rúben com a R. sobre as possíveis segundas intenções do P.. E a R. diz-me que é provável, por isso eu só tenho é de levar protecção. E eu achei que ela tinha toda a razão, não sendo a minha intenção fazê-lo não perdia nada em levar. E agora onde comprar?! Farmácia?! Não, não tinha coragem de pedir isso a alguém. Pensei em ir a uma sex shop, mas a um domingo estava fechada. Então resolvi ir ao continente... pagava na caixa expresso e no problem. Lá fui, muito envergonhado, e chego a zona dos preservativos, e olho para ambos os lados para ver se ninguém me vê. A ideia era mesmo ser rápido. Chego lá e existem duas filas, com umas 10 caixas diferentes cada. WTF. Eu só queria mesmo uma caixa dos normalíssimos, e agora o que escolho?!?. Lá me decidi por uma e fui para caixa. Estou a pagar e a senhora que está a fazer o controlo de repente diz: "Não percas as miúdas, hah!!!". O meu Deus, acho que fiquei vermelho como um tomate. Mas entretanto lá me apercebi que era para um senhor que andava a passear com as filhas... 

As figuras que eu faço, e depois nem foi mesmo preciso. lol

sábado, 2 de novembro de 2013

First Kiss



Ontem fui jantar com o P., fomos a um restaurante italiano muito agradável, e depois fomos dar uma volta pelo parque das nações.

Fui muito bom, falamos bastante sobre vários temas, fomos dos amigos as novidades da semana, aos nossos hábitos e até a coisas engraçadas que já nos aconteceram ao longo dos tempos... A conversa fluiu bem. Ele é mais conversador do que eu e até tem mais capacidade para meter assunto e não deixar o silencio falar! Apesar disto não abordei os assuntos que me vêm a amedrontar a algum tempo, a conversa não proporcionou. O mais perto que tivemos desses temas foi numa  conversa sobre vizinhos e que falamos dos "barulhos" que as vezes se fazem ouvir, ele disse que também tinha noção que já tinha incomodado alguns e eu disse-lhe que os meus não tinham do que se queixar porque eu era muito sossegado... mas não adiantei...

Ah! E as tantas enquanto falávamos das nossas primeiras paixões de infância, ele perguntou-me se alguma vez tinha namorado com uma rapariga, eu disse-lhe que não... facto que é verdade e ele de seguida disse-me que também nunca tinha. Chamou-me puro... As coisas que eu aprendo!

Depois do passeio fui leva-lo a casa de carro e desta vez estava decidido a não deixar escapar qualquer oportunidade... Ficamos ainda a falar um pouco no carro e comecei a reparar que estávamos ambos a espera do primeiro passo um do outro. Já não sabia o que dizer e portanto sai-me com qualquer coisa à pressão... escusado será dizer que saiu por-ca-ri-a. Disse-lhe que já estava a chegar a minha hora... Ora bolas, sono numa altura destas! Consegui disfarçar e lá nos despedimos... não sei bem como acabamos num abraço, eu dei-lhe um beijo na face e ao afastarmos-nos, os nossos olhares cruzaram-se, e beijamos-nos, e afastamos-nos ligeiramente e beijamos-nos outra vez....

Foi tudo super rápido, eu fiquei super atrapalhado e fiquei com a sensação que ele também ficou... Abri a boca para falar e saiu de forma carinhosa um "marcamos mais vezes". Foi tudo o que consegui no momento. Não foi o melhor! Eu sei! Ele saiu do carro e vim o caminho todo para casa com um sorriso de orelha a orelha...

Senti-me completamente nas nuvens, cheguei a casa e mandei-lhe uma mensagem a dizer que tinha gostado do jantar e especialmente da despedida. Acrescentei dizendo que me sentia feliz ao lado dele.

E hoje de manhã tudo me caiu em cima...
9h - não me respondeu, calma Ruben ele está a dormir, pensava eu...
10h - E ainda sem resposta...
11h...
12h - eu entro em profundo desespero... Fui ter com a R., quase em lágrimas e em profunda tristeza, ele mandou-me pastar... Imaginei eu imensas coisas, histórias, cenários... e só imaginava que aquilo já tinha tudo ido pelos ares...
12h45 - Chega a resposta, e ele diz que também adorou tudo e que também se sente bem e feliz ao meu lado... Voltei para as nuvens outra vez.... 

Convidei-o para uma sessão de cinema... e ele fez-me uma contraproposta. Ver o filme em casa dele e jantar lá! Aceitei, e agora percorre-me um turbilhão de emoções, estou ansioso, nervoso, contente, feliz, aparvalhado e sei lá mais quantos adjectivos que se possa imaginar...

Mas também tenho receio, será que há aqui segundas intenções?! Se houver, estarei preparado para dar esse passo?! Deverei dá-lo?!

:S