sábado, 5 de outubro de 2013

Chefe intragável


E cá vai o primeiro post de Outubro. 

A semana foi terrível em termos profissionais... Segunda foi o último dia na faculdade e os objectivos penso terem sido cumpridos ... neste dia ainda fui convocado para uma entrevista no dia seguinte na sede da empresa.

Fiquei contente e nervoso, afinal uma entrevista a meio do contrato só poderia ser bom... E lá fui eu e penso que a entrevista correu muito bem, estavam a considerar-me para um contrato com um vínculo mais longo e ficaram de me dar uma resposta, se fosse pela positiva, até sexta.

Até aqui tudo bem. Nesse mesmo dia o meu chefe perguntou-me para que era a entrevista e eu disse-lhe sem qualquer problema. No final do dia chama-me de parte e pergunta-me o que eu faria em determinada situação e eu respondi já com a sensação que vinha aí qualquer coisa. No fim ele diz-me que está tudo correto mas que falta a venda de um seguro que está em campanha, porque temos objectivos para cumprir e estamos longe dele... obviamente o seguro não era necessário para resolver o problema, mas ok...

Mas o melhor ainda está para vir, chamou o estagiário e começou a dar-nos uma aula de como os problemas que os clientes vinham resolver não deveriam ser resolvidos sem o cliente comprar um outro produto qualquer. Isto sempre sem olhar para mim, o que já me estava a enervar. Já com mais alguns colegas a assistir à lição, ele olha para mim e pergunta-me se não estava habituado a vender desta forma nas outras agências e eu respondi que não... E ele sai-se com esta pérola: "Pois se dependesse de mim eu não lhe dava nem um contrato de um mês, quanto mais de um ano."

Epah aquilo caiu-me tão mal que eu nem consegui controlar a minha expressão, devo ter feito uma cara que o homem calou-se e notou-se perfeitamente que não era sua intenção ficar-se por ali, ele ia atacar com mais alguma coisa...

A partir desse dia as conversas são única e exclusivamente de circunstância e no mínimo que a boa educação exige...

Depois andei a semana toda a levar nas orelhas por causa de uma colega que só faz é porcaria, não tendo culpa de nada... ainda mais chateado fiquei, claro...

Para ajudar até Sexta-feira não chegou nenhuma resposta, logo não fiquei com o lugar...

Ok! O que não têm remédio, remediado está... mais 2 meses e finito... alias até era este o plano inicial... fiquei com pena e um pouco triste mas é a vida... 

No campo pessoal... tenho andado a falar com uns tipos no Grindr e já troquei de contacto com o P.. O P. parece ser um rapaz fantástico  é um pouco mais novo que eu e todos os dias temos falado por mensagens. Ele todos os dias me deseja Bom dia.... e é bom receber estas mensagens... No entanto preocupa-me qual será o próximo passo... Será um encontro?! Se for o que fazer e o que dizer?! Onde ir?! 




10 comentários:

  1. Melhores dias virão

    Um bom travesseiro, pode ser um bom conselheiro :) já dizia a minha avó e muitas outras avós :)

    Abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  2. Quanto à proposta de contrato não realizada, passa à frente, e começa a procurar noutro lado. Chefes parvos e estúpidos há em muito lado. E o teu, pelos vistos, é do melhor.

    Quanto ao rapazinho, como diz o amigo Francisco, "um café não mata nem compromete". Marca um encontro numa esplanada qq, ou num centro comercial. Se der, dá, se não der, não dá. A vida continua, e é bom é passar para o contacto "face to face".

    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma frase muito sábia do Francisco!

      ;-)
      Abraço Horatius

      Eliminar
  3. "Os cães ladram e a caravana passa." :)

    Relativamente ao encontro, vai (digo eu)! Não tens nada a perder (digo eu). Se sim, óptimo; se não, há mais mundo para ver! :)


    Abraço!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Excelente provérbio inefável! E muito acertado.

      Relativamente ao encontro, tens toda a razão não tenho mesmo nada a perder! Adorei a última parte da segunda frase! ;-)

      XD
      Abraço

      Eliminar
  4. pah, começa já a ver novos trabalhos para não ficares sem nada caso este acabe mesmo daqui a dois meses, joga pelo seguro. e não ligues a essa personagem! ele age assim porque de alguma maneira, tem inveja de algo que tens ou és.

    pergunta ao P se não quer ir tomar um café e depois combinam o sítio. força nisso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se tem inveja ou não, não sei bem... mas não descarto essa hipótese de todo....

      Quanto a novos trabalhos, estou a ponderar parar daqui a dois meses e dedicar-me à Tese ou arranjar apenas um part-time para poder ter mais tempo. Assim com o mestrado terminado deve ser mais fácil encontrar uma coisinha melhor!

      Abraço
      XD

      Eliminar
  5. Chefes intragáveis, professores intragáveis, enfim, é o que há mais por aí.

    Vai ao dito encontro. Não tens absolutamente nada a perder. Combina num local público, calmo, e vê no que dá.

    abraço. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá isso é verdade...

      Obrigado pelo conselho Mark! ;-)

      Abraço

      Eliminar