domingo, 28 de julho de 2013

Foi assim que aconteceu




Pois é, depois da conversa do carro mal consegui pregar olho o resto da manhã… sim manhã pois eu fui para a cama eram umas 8h.

Era estranho! Apesar de naquela altura já me ter aceite, calhou a meio da conversa da conversa a frase: “Eu sou gay”. Acho que a seguir até me engasguei, aquilo saiu-me sem mais nem menos e como nunca o tinha dito em voz alta. Soou-me muito estranho mesmo.
Mas a R foi fantástica… eu já tinha uma muito boa relação com ela mas depois de termos ultrapassado este patamar acho que a nossa amizade ainda ficou mais forte.

As coisas foram andando e no sábado seguinte fui com a J dar um passeio ao parque das Nações. É um sítio que eu adoro by the way. No final quando a deixei em casa contei-lhe antes dela sair do carro. A resposta foi qualquer coisa como já sabia e sabia que quando aceitasses me irias contar, agora vê-la se me arranjas um rapazinho com um sorriso jeitoso!

Fiquei feliz por me sair aquele peso de cima. Andar a tentar mentir e esconder algo de mim mesmo e acabar por andar também a mentir aos outros acabava por me matar cada vez mais cá dentro.

E pronto, neste momento já são duas pessoas que sabem. No dia em que contei a J era para contar também ao M. O M deve ser o rapaz de quem eu estou mais próximo. Ele também é gay e fiquei um bocadinho triste por ele nunca mo ter dito em conversa. No entanto no dia dos meus anos apareceu com o namorado. Pronto foi a forma como que ele encontrou de me dizer, embora eu já soubesse!

Acho que no fundo ele me fez sentir melhor comigo mesmo, ao mostrar-me que a anormalidade que nos fazem crer do mundo gay é completamente irreal.
Porém ainda não me sinto á vontade para contar à minha família. No fundo acho que eles já sabem mas tenho receio da reação deles.


Vejamos o como se desenrola a história…

3 comentários:

  1. estás a ser rápido até, eu precisei de meses para contar a alguém, a última amiga a quem contei precisei de uns dois anos para ganhar coragem e contar-lhe.
    eu sei que quem é nosso amigo aceitará sempre mas não deixa de ser complicado!
    quanto contar à familia, pensa bem nas palavras que vais usar, apesar de ser ridículo ficarem magoados com algo assim, podem ficar um pouco.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo conselho Aaron!

      é mesmo verdade! é ridículo que fiquem magoados com algo que nos é tão intimo...

      No entanto também decidi adiar por mais algum tempo contar-lhes... quero estar mais seguro e mais certo de mim antes de lhes dizer algo... Neste momento parece-me o mais correto...

      Cumps

      Eliminar